Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
Início / Notícias / Geral
Fonte:
12 de setembro de 2017
Ovo, um alimento muito saudável
Postado por Jessica Silva

 

O ovo é considerado um dos alimentos mais completos para a saúde. Chamado de alimento funcional, pois além dos nutrientes encontrados, ele apresenta efeitos benéficos ao organismo.  


Alimento rico em proteínas e de alto valor biológico, pois estas proteínas são formadas por aminoácidos essenciais, que são aminoácidos que o organismo não produz e por isso necessita ingerir pela alimentação. Dentre estes aminoácidos pode-se citar: leucina, isoleucina, valina, triptofano, metionina e outros. Desta forma o ovo pode substituir a carne como fonte de proteína.


O ovo é um alimento com ação antioxidante capaz de combater a excessiva formação de radicais livres. Na sua composição há importantes vitaminas, minerais e caroteinoides que o tornam um alimento realmente significativo para a manutenção da vida. 

Composição e benefícios do ovo


O ovo é composto por clara e gema. Vou esclarecer abaixo, mas já adianto que a combinação de clara e gema é fundamental pois os componentes se completam.
Na clara do ovo encontra-se em maior proporção, do que na gema, uma proteína chamada albumina e esta proteína é formada por todos estes aminoácidos essenciais. Entre as funções da albumina é possível citar a síntese e recuperação do tecido muscular, além de transporte de ácidos graxos e produção de hormônios.
Por ser a albumina um tipo de proteína de absorção lenta, que prolonga a sensação de saciedade, a clara do ovo é também bastante utilizada em dietas de emagrecimento, no intuito de retardar a sensação de fome e ainda com alimento pouco calórico.
Dentre os aminoácidos há o triptofano, que é o precursor da serotonina, que atua na sensação de bem estrar. Além dele outros que também participam de funções estruturais, manutenção da saúde dos ossos, dos cabelos, dos dentes e das unhas.
A gema é a parte mais gordurosa do ovo. São gorduras de boa qualidade, na sua maioria insaturadas (mono e polinsaturadas), fundamentais e protetoras ao organismo. Nela também estão presentes principalmente as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K; além de ter a colina, que é uma das vitaminas do complexo B, fundamental para a formação de neurotransmissores e função cognitiva, importantes para o aprendizado e memória.
A colina também importante para gestantes e nutrizes, por sua ação no sistema nervoso do bebe.
Também na gema são encontrados carotenoides como luteína e zeaxantina, com ação protetora da mácula, região da retina responsável pela visão e doenças relacionadas.

Tem colesterol no ovo?


Muito já foi discutido a respeito da quantidade de colesterol presente no ovo e riscos ao coração. Sim, o ovo tem colesterol, mas hoje já sabemos que este, presente nos alimentos, não é o que mais interfere no risco às doenças cardiovasculares. O combate ao colesterol se dá por meio de mudança no estilo de vida e hábitos alimentares saudáveis.
Na verdade, o colesterol presente no ovo é utilizado para a produção de hormônios, entre eles testosterona, estrógeno e cortisol, fundamentais para a nossa sobrevivência, além de ser componente estrutural das membranas celulares, atuar na produção dos ácidos e sais biliares e ser precursor da Vitamina D.

Armazenamento, escolha e consumo do ovo

Ovos devem ser armazenados nas partes internas da geladeira, não na porta da mesma, e devem ser lavados logo antes do uso. Não se deve lavar antes disso pois a casca é porosa e pode causar penetração de bactérias.
Nunca devem ser consumidos crus para evitar o risco de contaminação por Samonela. 

Agradável ao paladar de muitas pessoas, o ovo é também um alimento saudável e nutritivo. Versátil no seu preparo, pode ser consumido cozido, assado, mexido e também incluído em tantas preparações.


Quando possível, a melhor escolha é por ovos orgânicos ou ovos caipiras, de galinhas que são criadas soltas, ciscando livremente e que não recebem medicamentos alopáticos. Estas são apelidadas de galinhas felizes.

 

De forma adequada e individualizada, a quantidade a ser consumida deve estar dentro de um plano alimentar bem elaborado por um nutricionista, até porque a necessidade varia muito se uma criança, um adulto, um atleta ou um idoso. 

 Por Bia Dorazio

G1

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados